RSS

Arquivo da categoria: entrada

Depois de Paris: consomê de batatas e bacon

Queridos:

Depois de uma semana em Paris (se fui pobre não me lembro, kkkk…) volto com a cabeça mais leve, a cintura mais larga, as pernas e pés doloridos de tanto andar e muito feliz de ter conhecido uma cidade tão linda e especial.

Não precisa nem dizer que comemos muita coisa deliciosa, fizemos muitas compras de comidas e produtos gourmets. Voltarei em breve com relatos à respeito da Cidade Luz e suas delícias.

Esta foi minha última receita antes da viagem. É um creme macio e substancioso, para estas noite ainda frias aqui do Planalto Central. Tem um sotaque francês, pois é receita, levemente adaptada, de uma chefe de culinária francesa, a Alice. Com este pedigree, só podia ser deliciosa.

Receita:

1/2 litro de leite quente integral

1/2 litro de caldo de legumes ou de carne

700g de batatas

3 colheres de sopa cebola ralada

1 colher de sopa cheia de manteiga

2 colheres de sopa rasas de farinha de trigo

2 gemas coadas

100 ml de creme de leite de caixinha

1/2 xícara de bacon em quadradinhos fritos (fiz no microondas, já explico*)

Sal, pimenta do reino e noz-moscada a gosto

Cozinhe a batata e bata no liquidificador (espere esfriar um pouco) com metade do caldo. Reserve.

Derreta a manteiga, acrescente a cebola e doure levemente, acrescente a farinha, doure mais um pouco e vá incluindo o leite quente aos poucos até formar um creme. Acrescente o restante do caldo, a batata, o creme de leite, as gemas, a pimenta, a noz e confira o sal. Bata novamente no liquidificador. Salpique o bacon por cima do creme. Sirva bem quente.

*Pique o bacon em quadradinhos. Coloque no fundo de um prato fundo duas folhas de papel de toalha, adicione o bacon, cubra com mais uma folha e leve ao microondas por uns 3 minutos, a partir daí, vá observado de minuto em minuto até ficar crocante. É incrível, solta muita gordura, que fica nas toalhas de papel, e o bacon fica ótimo.

Bj a todos e já volto.

Anúncios
 
11 Comentários

Publicado por em 12/08/2010 em banquetes, batata, entrada

 

Tags:

Sunomono de Kani


Depois de quase 10 dias sem postar, venho trazer uma receita muuito rápida, light (coisa não muito usual por aqui) e deliciosa.

A maioria de nós brasileiros a conhece como uma entrada dos restaurantes japoneses, o sunomono é uma delícia e tem como base uma espécie de salada de pepinos em um maravilhoso molho agridoce, acrescido de frutos do mar, que pode ser kani, lula, polvo e/ou camarão, ou uma mistura de alguns ou até de todos eles.

Estamos um pouco “viciados” nesta entrada aqui em casa, muitas vezes vira prato principal para o lanche da noite.

Levo no máximo 10 minutos para fazê-la e depois ficamos alegre, leves e com a consciência tranquila.

Ingredientes: (2 pessoas famintas)

250 ml de água
150 ml de vinagre de arroz ou maçã
2 e 1/2 colher de sopa de açúcar refinado
1/2 colher de chá de sal
3 colheres de chá de óleo de gergelim
4 colheres de chá de gergelim preto tostado
1 pepino comum grande ou 2 pepinos japoneses
4 tabletes de kani

Corte o pepino em rodelas bem finas, usei um mandarim (aqueles fatiadores com uma lâmina). Reserve.

Corte o kani em pedaços pequenos ou desfie (prefiro em pedaços). Reserve.

Coloque em um refratário a água, o vinagre, o açúcar, o sal e o óleo, mexa bem, acrescente o pepino e leve a geladeira por 1 hora ou por 30 minutos no congelador. Aliás, podendo deixar mais tempo, melhor, pois o sabor se intensifica.

Na hora de servir, divida a salada em 2 potes ou ramequins, jogue por cima o kani e depois o gergelim.

Bj a todos.

 
28 Comentários

Publicado por em 23/09/2009 em banquetes, entrada, kani, lanchinhos, pepino

 

Salada refrescante de morango, pêra, passas, castanhas, legumes, creme de atum e molho de mostarda

Para compensar o post anterior, SUPER CALÓRICO, um post curto e uma receita leve, saborosa e bem menos engordativa.

Estou tentando me controlar na comelança (lembram dos 6 kg a mais, pois é), por isso, sempre que o tempo sobra, faço uma saladona, bem substanciosa, com um molho caprichado e um suco de frutas natural. Ficamos devidamente satisfeitos, e a culpa passa longe.

Além disto, o calor aqui no Planalto está demais, só mesmo uma frescurinha desta para ficarmos felizes. E ficamos!


Esta receita fiz sem medir quantidades, com o que havia na geladeira, e ficou ótima.

Para o creme de atum: 1 lata de atum em pedaços na água, 2 colheres de sopa de creme de leite light, 1 colher de sopa de coentro e 1 colher de chá de sopa de cebola e 1 colher de chá de azeite. Misturei bem e levei ao freezer enquanto picava o resto da salada e fazia o molho.

Para a base: Usei algumas folhas de alface, pedaços pequenos de 1 pêra (pinguei limão) e 10 morangos, 1/2 beterraba, 1 tomate e 6 castanhas do pará.

Para o molho: 3 colheres de sopa de creme de leite, mostarda a gosto e uma colher de sopa de mel. Misturei com um fuet.

Coloquei o atum no meio do prato, arrumei os demais ingredientes e joguei o molho por cima.

Tomamos com um chá mate batido com limão e adoçante.

Deu 2 pratos grandes para os 2 lights (uhum) aqui de casa.

Bjs fresquinhos a todos.

 
 

Bacalhau ao Creme para uma Feliz Páscoa

 


Este bacalhau é originalmente igual à Casquinha de Atum que já postei
aqui.

 
Fiz algumas alterações, bem pequenas, (estão na receita em itálico) e trouxe aqui para vocês como sugestão para a sexta-feira da paixão ou para a Páscoa. Fica divina, e é fácil de fazer, ainda dá tempo para amanhã, leva no máximo 30 minutos. Go, go, go…
 
Todo mundo gosta desta receita, creio que por ser cremosa e substanciosa. 
 
Servi com uma saladona de maçãs, cenoura, passas, presunto, alface e queijo gorgonzola.
 
Desejo a todos que veêm me visitar uma Páscoa maravilhosa, cheia de amor, fraternidade, alegrias, comidas deliciosas e muito chocolate, claro…
 
 
Receita:
 
Ingredientes (6 pessoas):
 
400g de bacalhau desfiado grosso e dessalgado
2 cenouras raladas
1 cebola ralada
2 tomates picados
2 colheres de sopa de manteiga
2 xícaras de leite quente
5 colheres de sopa de farinha de trigo
1 colher de chá de noz moscada
1 garrafa pequena de leite de coco
meia xícara de biscoito cream cracker esmigalhado
meia xícara de queijo parmesão ralado
1/3 de xícara de côco ralado seco
sal a gosto.
 
 
 
 
Doure a cebola em uma colher de manteiga. Acrescente o tomate, a cenoura e o bacalhau e cozinhe por cinco minutos. Reserve.
 
Em outra panela derreta a outra colher de manteiga e acrescente a farinha de trigo até dourar. Aos poucos acrescente o leite quente e o leite de coco, junte a noz moscada e sal a gosto, até virar um creme.
 
Junte o biscoito, o queijo e o côco ralado em uma tigela pequena até ficar bem misturado.
 
Agora junte o refogado de bacalhau com o creme acima. Coloque numa tigela refratária com a mistura do queijo+biscoito+côco misturados por cima.
Leve ao forno prè-aquecido (200º C) por 30 minutos ou até dourar.
 
Bj a todos.
 
 
16 Comentários

Publicado por em 10/04/2009 em bacalhau, côco, entrada, peixe, prato principal, salgado

 

Salada Mexicana da Nandinha


Esta é a primeira receita de amigos que publico aqui.

 
Minha queridíssima comadre Nanda, fez esta delícia em uma reunião do Carnaval. Fez o maior sucesso, é deliciosa, colorida e a maneira de servir em forminhas de massa de pastel é muito elegante e chic.
 
Como vocês podem perceber, não sou muito de fazer salada e fiquei encantada com esta. Mais um sinal de que para eu gostar, só pode ser ótima.
 
Nandinha, muito obrigada, estava maravilhosa, como tudo que você faz.
  
Ingredientes
  • 2 cream cheese
  • 2 latas de creme de leite sem o soro
  • Meio pacote de sopa de cebola
  • 1 kg de coxao duro assado e desfiado
  • 1 lata de pomarola
  • 3 tomates
  • 1 pimentao
  • 1 cebola
  • alface
  • Queijo parmezao ralado no ralo grosso
  • 1 pacote de massa de pastel

 Modo de fazer
 
Misture os tres primeiros ingredientes e reserve. Pique o tomate e o pimentao sem pele e semente e tambem a cebola.
Asse e desfie a carne.
 
Montagem
 
Em um pirex medio coloque
O CREME BRANCO
A CARNE
O POMAROLA
A SALADA PICADA
QUEIJO PARMEZAO 
 
Para as cestinha

Passe manteiga na massa de pastel e asse-as em pequenas formas redondas. 

Sirvam a salada dentro das cestinhas como a foto.

Espero que todos gostem.

Bj a todos.

Téia.

 
 

O Melhor do Chile

As férias já acabaram há duas semanas, mas eu ainda não entrei no meu ritmo normal. Preguiça, muita preguiça….
 
Conforme prometido, coloco aqui um breve relato sobre os melhores lugares, comidas, bebidas, passeios e impressões sobre o Chile.
 
Ficamos 10 dias, sendo 3 em Viña del Mar cidade litorânea e o restante na capital Santiago.
 
Viña é uma cidade charmosa, florida e aconchegante, mas apesar da vista do mar, esta da foto abaixo, que víamos da janela do nosso quarto, faz frio, o vento é gelado, não dá para curtir como aqui no Brasil, mas valeu a pena conhecê-la. 
 
 
 
Aqui em conhecemos – o restaurante mais charmoso  – com uma comida refinada e aconchegante, com uma execução e apresentação perfeitas.
 
Delícias del Mar
 
 
 
 
 
 
Já Santiago é moderna, contemporânea e bem mais quente, totalmente rodeada por montanhas, aliás, a Cordilheria dos Andes.
 
 
 
O Melhor Passeio – Vale Nevado – Cordilheira dos Andes
 
Viagem de 2 horas de ônibus com lindas montanhas. Este é o ponto mais perto da neve que podemos chegar, afinal estamos no verão. Olha que visual lindo…
 
 
Depois, passeio de teleférico e almoço maravilhoso, totalmente surpresa, estavamos esperando um lugar simples, mas o restaurante é sofisticado e a comida deliciosa.
 
Frango super macio com lulas. Extra diferente!!!
 
 
Sobremesa: Mousse de chirimoia, fruta chilena, lembra de longe a graviola, gostosa e diferente.
 
 
O Melhor Restaurante Gourmet
 
Astrid y Gastón
Entradas e peixes divinos, sabores inesquecíveis, ambiente lindo e atendimento refinado. A sobremesa foi o melhor tiramissu que já comi, derretia na boca. Dizem ser o melhor e mais caro restaurante de Santiago. Eu só posso concordar. Daqueles que nós lembramos para o resto da vida. Bairro da Providência.
 
 
 
 
 
 
 
A Centolla – O fantástico carangueijo do Pacífico
 
 
 
 

Carne suculenta, adocicada e o preço alto vale cada centavo. Não deixem de provar, aparece nos sonhos….
 
A melhor sorveteria, Munchi’s, fica no shooping Arauco. Fomos em mais duas que são muito famosas, e não gostamos de nenhuma, em compensação, esta arrasou.
 
 
 
Eu tomei sorvete de doce de leite e o marido de menta e chocolate e super chocolate. Cremoso e com gosto forte do ingrediente.
 
 
 
Os melhores vinhos, provados na visita à Vinícula ConchoyToro
 
O famoso Merlot Casillero del Diablo
O fresquíssimo, frutal e suave Chardonnay Amélia
E o nosso preferido pela originalidade, cremosidade e aromático Shiraz Rosé também Casillero
 
 
 
 
A entrada mais degustada, e uma de nossas preferências em frutos do mar, há bastante tempo, o conhecido Ceviche, comemos em quase todos os restaurantes citados aqui
 
 

 

 

O restaurante revelação – Asian Bistrô, fica no shooping Boulevard, mais conhecido como Arauco
 
Comemos esta carne macia, com verduras e aji, pimenta chilena. Divino!!!
 
 
 
E a sobremesa, três tipos diferentes de Creme Brulè – Café, Côco e Chocolate
 
 
 
Bom, estas foram as melhores experiências, e houveram outras ótimas também, mas não dá para postar tudo. Concentrei-me nas gastronômicas, afinal este é um blog predominantemente culinário.
 
Espero que gostem, e se forem ao Chile, aproveitem as dicas. Foram feitas para você com todo o nosso carinho.
 
As lindas fotos são todas do marido Milton Moraes. Sem falsa modéstia, ele é um fotógrafo muito talentoso…
 
Bj a todos.
 
Téia.
 

Salpicão da Sogra e as Árvores de Natal da nossa casa.

Esta é a receita de salpicão que a minha queridíssima sogra faz em todos os Natais. Mesmo quando não nos encontramos, eu acabo fazendo, ou então o maridão, que faz tão bem quando ela, só que em sua versão, ele troca o frango por 2 latas de atum, fica mais prático, do jeito que ele gosta de cozinhar, sem grande trabalhos e preparações.
 
Segue a receita, se fizerem para o Natal me avisem, e declaro que não vão se arrepender.
 
SALPICÃO
 
1/2 kg de batata cozida espremida ou cortada em cubos
1 peito grande de frango cozido e desfiado, temperado com sal, pimenta do reino e ervas
3 maçãs verdes picadas
3 talos de salsão (talo e folhas) picados
2 cenoras raladas
1 lata de milho
1 lata de ervilhas
1 xícara de uvas passas
1/2 xícara de nozes picadas
1/4 de cebola ralada (eu passo pela água quente e depois pela gelada)
1/4 de azeitonas verdes picadas
1 vidro de maionese de limão pequeno
Sal e pimenta à gosto
 
Misturar todos os ingredientes. Levar para gelar por 4 horas na geladeira.
 
O DIFERENCIAL DESTE SALPICÃO É A MAIONESE COM LIMÃO, AS NOZES E O SALSÃO, ACONSELHO A NÃO RETIRÁ-LAS DA RECEITA. Fica muito bom, experimentem.
 
Agora, para vocês, um pouquinho da nossa decoração de Natal, para vocês conhecerem um pouquinho mais nosso cantinho. Escolhi para mostrar as árvores, sim são mais de uma, não se esqueçam que sou sagitariana, uma das nossas maiores características, é sermos EXAGERADOS, então, vocês acham que eu ia me contentar com apenas uma?
 
Desta forma, temos 4 árvores, claro que a Tradicional é só uma,  as demais são de arame e metal, mas não precisava tanto. Ah, precisava sim….
 
Esta é a tradicional…
 
 
A árvore cor de cobre, que é uma espécie de luminária, tem uma estória engraçada.
 
Nós a encontramos em Arrail D’ajuda, no sul da Bahia, eu achei ela fofa e original, mas como vocês podem observar ela é grandinha e cheia de pontas, eu tive que trazê-la na mão, coisa que detesto, acho que apetrechos de viagem têm que ser práticos, e eu com aquele elefante branco nas mãos. Ela veio me espetando a viagem inteira. Dr. marido passou a viagem toda gozando de mim, ah, levei na boa, e não me arrependo, mas também não me esqueço desta passagem.
 
E vocês o que acham? Fariam o mesmo??????? 
 
 
Ah, estão vendo os castiçais baixinhos combinando na cor bronze, foi um presente de Natal, aniversário e casa nova da minha amiga do coração Lili, nós trabalhamos juntas há muitos anos, e já passamos poucas e boas…
 
E por último as de arame, tão coloridinhas…
 
 
 
 
 
Desejo um NATAL maravilhoso e um ANO NOVO fantástico para todos. 
 
Bj grande.
 
Téia.