RSS

Arquivo da categoria: arroz

Leites Vegetais: Aveia, Amêndoas e Arroz Branco e Integral

Leites vegetais

Legenda dos Leite Vegetais, da esquerda para a direita: Aveia, Arroz Integral, Amêndoas e Arroz Branco.

Oi pessoal!

Feliz Ano Novo!!!!

Só eu mesma, tenho a cara de pau de falar isso já no mês de fevereiro, mas como não apareço aqui desde o ano passado, ainda está valendo. KKKK…

Bem, uma das minhas promessas para 2014 é voltar a postar. Aliás, tenho certeza de quase todos os blogueiros que não são assíduos nos seus blogs…

Outra promessa é perder peso e ter uma alimentação mais saudável. Mais um lugar comum….

Por isso, não estranhem, que além dos quilos de doces e receitas engordativas, agora super restritas aqui em casa, aparecerão comidas mais leve e funcionais.

Então, nesta “vibe”, fiz uma experiência com 4 receitas de leites vegetais: amêndoas, arroz, arroz integral e aveia, ou seja, leites que pessoas com intolerância a lactose podem utilizar. Dos que citei, apenas o leite de aveia não pode ser utilizado por quem tem intolerância a glúten, os chamados celiácos.

A forma de preparar e o sabor de cada um é bem diferente, e vai depender do gosto de cada um. Posso dar a opinião aqui de casa.

Eles dão um pouco de trabalho, mas têm a vantagem de serem totalmente naturais, sem conservantes e tal. Além disso, são bem mais baratos que os industrializados.

O leite de amêndoas é saborosíssimo. O meu preferido, se deixar eu tomo o litro inteiro, e posso atestar que é mais gostoso que o leite de vaca. Suas desvantagens são: pouco rendimento e pouca duração, aqui em casa só durou 2 dias, no terceiro dia, já estava azedo, uma pena…

O leite de arroz branco é o melhor custo-benefício, e o que temos utilizado aqui em casa pela praticidade no preparo e sabor suave. É o preferido do Miltão. Dura até uma semana na geladeira.

O leite de arroz integral fica com o sabor e cheiro fortes, típico deste tipo de arroz, mas tem o benefício de ser um cereal integral e durar bastante na geladeira. Ambos não gostamos muito. Não será feito novamente aqui em casa.

O leite de aveia é muito gostoso e o preço é excelente, já que a aveia é um alimento barato, só achei o mais trabalhoso de fazer porque a aveia é gosmenta e demora a passar pelo pano ou peneira fina. Não se preocupem, o gosto compensa, fica divino em vitaminas.

Espero que vocês tenham gostado.

Como o assunto é novo para muitas pessoas, qualquer dúvida, deixa nos comentários, que eu respondo por lá mesmo, ok?

Seguem as receitas.

Arroz branco e integral

Ingredientes:

2 xícaras de arroz branco ou ou integral, qualquer tipo, sem lavar

10 xícaras de água mineral ou 2 litros e meio

1/2 colher das de chá de sal

Metade de uma fava de baunilha cortada ao meio ou 1 colher de chá de extrato de baunilha

Leve ao fogo a água com o arroz, o sal e a metade da fava cortada ao meio, por 15 minutos, não mais que isso.

Passe o arroz com a água do cozimento pelo liquidificador, utilizando o modo pulsar em três pulsadas rápidas para apenas quebrar os grãos sem formar uma papa. Se você esperar o arroz esfriar ele cozinhará mais e absorverá mais água e mesmo produzindo o leite da forma descrita, ele ficará bem grosso.

Peneire mexendo delicadamente no arroz apenas para sair o líquido. Está pronto para ser utilizado.

Com as sobras do arroz, faço bolinho de arroz, é só acrescentar linhaça ou chia, um pouco de amido de milho, salsinha, sal marinho e levar ao forno até ficar crocante por fora.

Amêndoas:

1 e 1/2 xícara de amêndoas deixadas de molho por 12 horas e tendo a sua água trocada duas vezes;

4 xícaras de água mineral;

1/4 de colher das de chá de sal. O sal é importante para acentuar o sabor.

 Bata bem todos os ingredientes no liquidificador. 

Passe este liquido numa peneira dividido em duas partes. A papa de amêndoas que sobrou, adicione mais uma xícara de água mineral e volte ao liquidificador batendo novamente. Passe esta papa pela peneira.

Pegue todo o leite que foi peneirado e passe por um coador de pano ou por um pano de algodão limpo espremendo bem para retirar todo o resquício de polpa.

Está pronto para ser utilizado. Pode ser guardado na geladeira por 4 dias. Aqui em casa já ficou 7 dias.

Este leite pode ser feito com quase todas as castanhas: do Pará, de caju, avelãs e nozes, e até amendoim. Não experimentei ainda, mas a lógica é a mesma.

Aveia:

2 xícaras (chá) de aveia em flocos

3 xícaras (chá) de água

1 colher (chá) de extrato de baunilha

Açúcar ou suclarose a gosto, se necessário

Deixe a aveia de molho na água por, pelo menos, 1h.

Coloque todos os ingredientes no liquidificador e bata bem. Coe com um pano ou peneira bem fina e leve a geladeira.

Dura 03 dias refrigerado.

Dica: o leite de aveia é levemente “gosmento” porque o amido da aveia passa para a água. Esse “problema” pode ser resolvido mexendo o leite após ser deixado muito tempo em descanso ou adicionando mais água.

As receitas dos leite de arroz e amêndoas, achei neste maravilhoso site: http://dietasgsc.blogspot.com.br/, e o de aveia, neste fofo aqui: http://www.menuvegano.com.br.

Bj grande a até a próxima.

Téia.

Anúncios
 
10 Comentários

Publicado por em 02/02/2014 em arroz, castanhas

 

Tags: , , ,

Filé recheado com brie, tomate seco e manjericão, molho de vinho e arroz de beterraba

Fazem meses, senão anos, que quero fazer um filé recheado, e no forno, mas sempre adio achando que seria trabalhoso e difícil.

Ledo engano, foi super tranquilo e o resultado é fantástico e único. Devido ao refinamento da “coisa” deixe para dias especiais, pois assim ele o é.

Foi uma das melhores receitas de filé que já fiz, e ao contrário do que pode parecer, é super fácil e rápida de fazer.

Não sei as quantidades exatas, mas também não precisa, o “felling” resolve.

Para 4 pessoas, pegue uma peça de filé mignon pequena, aproximadamente de 1 kg, e abra-a ao meio, depois bata-a com um martelo até ficar baixinha, como um escalope. Aí tempere com sal e pimenta do reino a gosto. Deixe uns 15 minutinhos para pegar gosto. Olha ela aí.

Enquanto isto, pique umas 100 a 150 g de queijo brie em pedaços pequenos, uns 10 pedaços de tomate seco escorridos e picado e umas 20 folhinhas de manjericão.

Recheie o filé com esta mistura, conforme a foto abaixo:

Agora enrole como um rocambole e passe um barbante fazendo aquele famoso formato de rosbife. Coloque-o em uma forma e cubra com papel alumínio.

Aqueça o forno a 250º por 10 minutos. Diminua para 200º e coloque o filé por 10 minutinhos só para dar uma cozida por dentro do filé.

Após este tempo, tire o papel alumínio, coloque umas bolotas de manteiga e um fio de azeite em cima do filé e deixe-o dourar, dependendo do forno, leva uns 10 minutos ou 15. Fique de olho!

Por dentro ele deve ficar rosado e por fora dourado.

Molho de vinho (4 pessoas)

400 ml de vinho tinto seco

1/2 cebola cortada em cubos

1 colher de sopa de manteiga

1 colher de sopa de açúcar

1/2 pau de canela

1 colher de chá de maisena, dissolvida em 1 colher de sopa de água

Esquente a manteiga, refogue a cebola, acrescente o vinho, a canela, e o açúcar e esquente até ferver. Baixe o fogo e cozinhe o molho por 15 minutos mexendo de vez em quando com um fuet. Coe e volte a panela por mais 2 minutinhos. Fica super cremoso! Sirva com o filé.

O arroz de beterraba eu comprei pronto, não lembro a marca. Então, fiz como um arroz comum e acrescentei ao final, 1/2 colher de sopa de manteiga comum e 1 colher de sopa de parmesão ralado na hora, só para dar uma consistência diferente.

Chic! Très bien!

Baiser! (Hoje tô me achando a francesa, depois conto o porquê)

 
 

Arroz de Carreteiro Colorido

O final de semana foi produtivo aqui em casa, a cozinha esteve a todo vapor, finalmente consegui fazer mais de um prato, e estranhamente, nenhum dele era doce.

Para melhorar, embora não tenha nada a ver, consegui correr e caminhar com os cachorros. Como a correria tem sido grande nem os meus maiores hobbyes estavam sendo feitos.

Faz bastante tempo que quero testar esta receita, comum nos estados sulistas, o que significa que tem lugar cativo aqui em Brasília. Não sei se vocês sabem, mas aqui a coisa mais comum aos sábados e domingos é reunir a família e amigos para fazer um churrasco. Ás vezes tenho a sensação que fazermos mais churrasco do que os gaúchos. E aí, o que sobra vira arroz carreteiro. Eu não usei sobras, usei um belo pedaço de charque traseiro. Achamos que ficou boa para a  primeira vez, mas, claro, vou fazer pequenas alterações da próxima vez, que já estão registradas na receita abaixo.

Comece assim, deixe  500 g. de charque, cortada em pedaços grandes, de molho de um dia para o outro, trocando a água umas três vezes. Coloque-a numa panela de pressão com 4 xícaras de água, 1 folha de louro e 1 cenoura descascada e cortada em rodelas grandes, por 25 minutos, depois de apitar. Retire a carne e reserve a água e a cenoura. Despreze o louro.

Pique em pedaços pequenos: 1 cebola grande, 2 tomate sem semente e pele, 4 pimentas de cheiro, 6 colheres de sopa de cebolinha, 3 dentes de alho e 100 g de bacon.

Leve a uma panela, de fundo grosso preferencialmente, 2 colheres de sopa de azeite e 1 de manteiga, quando estiver quente, frite o bacon até dourar, acrescente a cebola, o alho e os tomates e deixe por 5 minutos fritando. Inclua a carne e frite mais um pouco, (neste momento na próxima vez acrescentarei 1 ou 2 linguiças calabresa cortadas em rodelas, e depois na metade, e fritaria junto com a carne), coloque 2 xícaras de arroz parborizado se quiser um carreteiro mais sequinho, e se quiser mais molhadinho, faça com o cateto ou agulhinha que tem mais amido. Refogue. Acrescente o caldo reservado que deve estar super quente e mais um pouco de água quente até perfazer 5 xícaras.

Deixe cozinhar em fogo baixo com a tampa semi-aberta até o grão ficar macio, mas ainda tenha um pouquinho de água. Desligue o fogo e acrescente a cebolinha e a pimenta de cheiro e 1 colher de sopa de azeite para dar um “brilhinho”, e, se você achar por bem, dê uma desfiada na carne que estará desmanchando e uma mexidinha no arroz.

Porque colorido? Porque os tomates, a cebolinha e a pimenta dão uma corzinha simpática. Além disto, servi com uma bela colher de sopa de geléia de pimenta por cima para dar um “up” e contrastrar.

Bem gostoso. Matei a vontade e tô aqui levinha (não o peso, o espirito). Ah, como para nós cozinheiros de plantão, ir para a cozinha é terapêutico!  Adoro!

E já que falei deles por aqui, e para que vocês não se esqueçam, seguem umas fotos que tiramos dos cachorrinhos da casa, depois e durante o passeio. Olhem que lindinhos…

Super Mike Franjinha

Fôfa Bebel!

 

Tags:

Camarão ao molho de laranja e arroz com cogumelos


Ultimamente, mais do que o normal, tenho optado por receitas rápidas.

Esta decisão não compromete em nada o resultado e o sabor do pratos.

Com o tempo a gente aprende a selecionar ótimas receitas que sejam do nosso interesse, dentro do tempo disponível, e práticas.

Garanto a vocês que levei 20 minutos para preparar e ainda assim agradou bastante. (Tá, a opinião foi do marido, que adora tudo que eu faço, suspeito até…mas eu que sou minha maior crítica, também gostei)

Vamos lá, é rapidinho….

Para 2

500 gramas de camarões grandes temperados com sal e pimenta
1 colher de sopa de azeite
2 colheres de sopa de manteiga
1/2 cebola ralada
2 colheres de sopa de farinha de trigo
1 e 1/2 xícara de leite quente
3/4 xícara de suco de laranja morno
1/2 caixinha de creme de leite
1 colher de sopa de raspas de laranja

1/2 tablete de caldo de legumes dissolvido no suco
1 colher de chá de açúcar

Frite o camarão com o azeite e uma colher de manteiga. Reserve.

Faça um molho branco: derreta o restante da manteiga, doure a cebola e acresente a farinha até dourar, vá colocando o leite quente aos poucos, o suco e o creme de leite por último até formar um creme. Após incluir o creme de leite, não deixe ferver, com o suco cítrico pode talhar, tenha cuidado. Inclua o açúcar, as raspas e verifique o sal.

3 xícaras de arroz branco pronto
1 colher de manteigal
200g de cogumentos

Derreta a manteiga e saltei os cogumelos, acrescente o arroz.

Sirva tudo super quente.

Bj a todos.

 
23 Comentários

Publicado por em 03/11/2009 em arroz, banquetes, camarões, prato principal

 

Escalope de Filé ao Molho de Amoras com Arroz de Beringela


Simplesmente adoramos aqui em casa as comidas agridoces e as improvisações de última hora. Claro que algumas vezes não dão certo, não é o caso desta receita…

Armário um pouco vazio, um filezinho congelado no congelador, uma geléia, um restinho de beringela ao vinagrete da semana passada, daquela que todas temos receita, e, voilá, um prato delicado e original.
 
Não leva nem 20 minutos para fazer.
 
Ingredientes (2 pessoas):
 
4 filés de 120g cada, temperado na hora com sal e pimenta do reino
1/2 pote de geléia de amoras
1/3 xícara de caldo de carne pronto, feito com 1/2 cubo de carne instantâneo
1 colher de sobremesa de maisena (dissolvida no caldo)
1 colher de chá de manteiga
 
Grelhe os filés na manteiga e reserve.
 
Leve ao fogo baixo os demais ingredientes até virar um molho cremoso. Jogue em cima dos filés aquecidos.
 
Arroz
 
2 xícaras de arroz pronto
1/2 xícara de beringela ao vinagrete
1 colher de sopa de gergelim torrado
 
Junte tudo e leve ao fogo, ou ao forno de microondas para esquentar.
 
Simplicidade também trás felicidade…
 
Bj a todos. 
 
Téia.
 
22 Comentários

Publicado por em 17/04/2009 em amoras, arroz, banquetes, carnes, prato principal

 

Frango com Shiitake e Arroz com Vinho e Passas

 



Almocinho rápido de domingo, com pressa, com fome, 30 minutinhos, e tchanram…., pronto, já para a mesa…

 
Frango
 
4 filés grandes de peito de frango
Sal e pimenta a gosto
1 caixinha de creme de leite
1/2 cebola
2 colheres de sopa de manteiga
1/3 de xícara de caldo de frango pronto
1 xícara de cogumelo shiitake fresco picado em tiras grandes (sem talos e lavados)
1 colher de sopa de mostarda
1 colher de chá de mel
Cheiro verde a gosto
 
Tempere o frango com o sal e a pimenta e deixe pegar gosto enquanto faz o shiitake e o molho.
 
Frite a cebola na manteiga, acrescente o shiitake, tempere com sal e pimenta, até ficar macio. 
 
Acrescente o creme de leite e encorpore ao shiitake, a mostarda, o caldo,  o mel eacerte o sal.
 
Frite em fogo bem alto o frango com a outra colher de manteiga e um fio de azeite por 5 minutos cada lado.
 
Coloque o molho por cima do frango, jogue o cheiro verde picado e sirva com o arroz.
 
Arroz
 
2 xícaras de arroz pronto (usei integral)
1/3 xícara de uvas passas deixadas de molho por 10 minutos em 1/3 xícara de vinho aquecido.
 
Junte os três ingredientes e aqueça no fogo ou no micro-ondas (já na nova nomenclatura).
 
Bom Apetite!!!

Bj a todos.
 
Téia.