RSS

Arquivo mensal: fevereiro 2011

Bolo de chocolate, iogurte e creme de leite

Queridos:

Vou confessar uma coisa: que eu me lembre, nunca tinha feito bolo de chocolate simples. Já tinha jeito brownies, banana com chocolate, chocolate com nozes e tal, mas o simplesinho ou só com um calda, nunca. É aquela minha mania de receitas elaboradas e de “invencionices”, apesar de acreditar piamente na simplicidade…

Então, de umas semanas para cá, o pessoal do meu trabalho definiu que todos os dias um de nós levaria um café-da-manhã/lanche da tarde (tem que dar para os dois períodos porque as “dragas” não são fracas não). Não precisa ser feito em casa, lógico, a única disposta a isto, sou eu. Às vezes fico pensando que as cozinheiras que trabalham fora estão cada vez mais raras (as do lar também). Ah, se eu pudesse convencer as mulheres modernas de como cozinhar é terapêutico, e de como é legal recebermos elogios por uma comidinha gostosa…Eu juro que tento, mas a adesão é mínima…

Sinto-me um pouco dividida nesta idéia, por um lado adorei, mas por outro, nem tanto.

Adorei porque era uma chance de fazer guloseimas sem comê-las sozinha ou só com o maridex, e postá-las aqui, e nem tanto, porque a balança e a saúde não estão gostando de tantos pães, bolos e bebidas açucaradas. Weel, não podemos ter tudo na vida, não é mesmo?

Já fiz bolo de banana, chocolate quente, pão integral light de aveia e mel, salada de frutas e este bolo que vos apresento. 

Como nunca tinha feito algum assim, fui na minha, e de muita gente, fonte de bolos lindos e rápidos, a linda amiga Glau, mas acabei optando por uma receita do bolo de chocolate da talentosa bora, um pouco mais elaborada (é, não perco esta mania) pois utiliza a batedeira ao invés do liquidificador, as claras são em neve (adoro bolos com claras em neve, fofíssimos) e tal, além disto, achei tão legal a explicação de como deixar o bolo fofinho…

Por fim, alterei alguns ingredientes (está em vermelho), tirei o café, dobrei a receita (e a esperta aqui esqueceu de comprar 2 iogurtes e acabei usando creme de leite fresco no lugar do 2º. Light, né?) e fiz uma calda meio-amarga para acompanhar. Nas fotos não aparecem porque levei a calda para jogar lá na hora de servir na manhã seguinte e Miltão tirou as fotos em casa à noite. Sugiro fazê-la, foi muito elogiada, aliás o bolo todo, que ficou muito macio e úmido. Ah, e pouco doce…

Vamos a receita da Dé.

Gostaram das minhas xícaras com asas de borboletas?

” 2 ovos inteiros
– 50g de manteiga (em temperatura ambiente)
– 3/4 xícara (chá) de açúcar mascavo (usei do comum)
– 1 pote de iogurte (200g)
– 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
– 3 colheres (sopa) de cacau em pó
– 1 xícara (café) de café bem forte (se tiver como fazer um expresso em casa, melhor) (não usei)
– 1 colher (café) de essência de baunilha
– 1 colher (sopa) de fermento em pó
– Açúcar de confeiteiro para decorar (usei a calda)

Para fazer um bolo fofo, qualquer que seja a receita que você vá utilizar, lembre sempre de uma dica: é preciso colocar AR dentro dela. Porque o ar é que vai servir, junto com o fermento, para impulsionar a massa para cima, ao expandir-se com o calor do forno.

Então, em cada etapa do preparo, tenha sempre em mente isso: precisamos de “ar”.

Bata o açúcar com a manteiga até formar um creme bem cremoso. Quanto mais batido, mais “ar”.

Acrescente os ovos e bata bastante. Não, não canse de bater. Você vai ver que a emulsão dos ovos vai ajudar muito o bolo ficar bem fofo. Acrescente o café e o iogurte e continue a bater. Não estranhe se, ao acrescentar o iogurte, a mistura tenha uma aparência de “leite talhado”. Isso nada mais é do que uma reação de temperatura. O iogurte gelado vai se agregar à manteiga, e por isso vai parecer talhado. Depois isso se ajusta no forno. Mas procure adicionar o iogurte e o café e bater bem.

Peneire os ingredientes secos – isso também ajuda a separar as partículas de farinha e cacau e permitir que mais ar entre em sua receita. Nossa, já temos quase uma ventania no bolo!

Junte os ingredientes secos peneirados à mistura de açúcar, ovos, iogurte e café, acrescente a essência de baunilha e o fermento e misture bem. Essa etapa deve ser feita de maneira rápida e suavemente, porque senão todo o trabalho que você teve em aerar a massa será perdido. Se tiver coragem, pode fazer isso com as mãos… isso mesmo, com as mãos, para sentir onde tem bolotinhas de farinha, sem precisar ficar mexendo e mexendo com um fouet.

Leve ao forno em temperatura máxima, em forma untada, até que o bolo cresça e, em seguida, abaixe a temperatura do forno, para que a massa “cozinhe”. Deixe assar até que, colocando um palito na massa, ele saia seco e limpinho.” O meu, com a receita dupla, rendeu dois bolos, como vocês podem ver pelas fotos, um grande e um na forma de pão (que obviamente ficou em casa).

Minha calda de chocolate meio-amargo:

1 xícara de creme de leite fresco

1/2 tablete de chocolate meio-amargo

1 colher de sopa bem cheia de cacau em pó

1 colher de sopa de manteiga

1 colher de chá de baunilha

1 colher de sopa de açúcar (ou a gosto)

Levar ao fogo bem baixinho o creme de leite até esquentar, incluir os chocolates, o açúcar e deixar derreter, no final a manteiga. Mexa o tempo todo com um fouet.

Bjs e um abração a todos.

Téia.