RSS

Arquivo mensal: maio 2010

Salada quente de brócolis, peito de peru, provolone e pão.

 

Semana passada fizemos uma reunião aqui em casa e resolvi colocar algumas fotos dos pratos, petiscos, das mesas e esta receita divina de salada.

Sempre recebemos pessoas queridas aqui em casa, e quase não publico por aqui, não sei bem o porquê, mas creio que seja porque a maioria das receitas já postei  no blog.

De toda forma, é sempre bom compartilhar um pouco das nossas vidas, para os queridos que nos visitam, então, sempre que tiver alguma coisa para compartilhar, mesmo que não seja uma nova receita, colocarei neste cantinho.

Eu sempre perco um tempo pensando com carinho no que fazer para agradar a todos os gostos e desejos. O que aprendi com os diversos almoços, reuniões e jantares aqui de casa é que isto só se torna possível se fizermos mais de um prato ( E olhe lá!). Não sei como são seus amigos e convives, mas aqui em casa é um tal de não como/tenho alergia a camarão, carne vermelha, azeitona, pimenta, leite, comidas agri-doces, salgados misturado com frutas, e por aí vai. Ocorre que dr. maridão não suporta a idéia de mais de um prato, ele diz que fica confuso no qual escolher e que é um exagero, e tal, mas fico constragida quando alguém não tem opção para comer. Adivinha se não tinha um amigo alérgico a camarão? Tinha, mas acabou experimentando e ficou coçando os olhos. Ah, santa gulodice Batman! kkk…

Nesta reunião, ainda não tinham sido postados: a salada, os petiscos, que não tem receita, e o filé com 3 queijos (fiz pouquinho), que não coloquei foto. Fica para um próximo post. O restante que fiz foi: Loló de Camarão, Mousse de Nutella, Cheesecake, Brigadeiro de Capim Santo (sucesso, como sempre). Caso queiram a receita, é só colocar aí ao lado direito na busca. Fiquem à vontade.

Bom, o que posso dizer da salada? É deliciosa, claro, mas parece mais uma torta, e que acaba sendo, de qualquer forma, e independente do nome, um excelente acompanhamento. Tenho um pouco de dificuldade de saber qual acompanhamento servir e esta danada é um verdadeiro “coringa”, combina com tudo. Já me salvou diversas vezes.

Quem sabe não salva vocês um dia destes? Blogueiro também salva. SALVE!

So, enjoy and good luck! Always!

Segue a receita da salada e as fotos:

1 pão de forma sem casca cortado em quadradinhos

100 g de mussarela picada em cubinhos

100 g de provolone picado em cubinhos

150 g de peito de peru defumado ou peito de frango (usei o peito de peru) picados

5 tomates sem pele e semente em cubinhos

5 colheres de maionese

1 lata de creme de leite

1 maço de brócolis (usei 1 e 1/2) ou alface americana (também fica bom)

1/2 xícara de azeitonas

Orégano e sal à gosto

Junte tudo em um refratário e mexa até ficar homogêneo. Leve ao forno pré-aquecido em 200ºC por 15 minutos.

Sirva quente.

Na frente: gorgonzola com uva thompson e damasco com brie (Rainhas do Lar, liindas…)

Atrás: pão preto e sírio, antepasto de beringela (receita da mamy), patê de ervas e azeite temperado com mix de pimentas e sal

A mesa colocada no balcão da churrasqueira para 3 três pessoas, com meus suplax preferidos em alumínio e guardanados coloridos (sempre os uso, tenho gastura dos de pano, me parecem sujos, mas espero um dia mudar, são mais finos, sem dúvida)

A mesa principal com os girassóis e os suplás de palhinha

Gostaram???

Bj a todos.

Anúncios
 

Tags: , ,

“Momento Jabá” – Curso de Fotografia

Pessoal, vai rolar agora um momento Jabá total: o Miltão, maridão e fotógrafo da maioria das fotos do blog montou um Centro de Fotografia, para trabalhos de estúdio e também cursos especiais. Abaixo se encontra o folheto com o calendário dos próximos cursos que tem turmas iniciando este mês (este mês começam também turmas para estúdio e também um workshop de fotografia noturna).

Estes cursos, do iniciante ao avançado, do hobby ao profissional de estúdio, são dados em turmas pequenas, de no máximo 6 pessoas. São 5 encontros de 3 horas cada e em ambiente próprio, uma sala climatizada, clean e charmosa.

Os trabalhos de estúdio abrangem desde ensaios pessoais até books de família, fotografados com a sensibilidade necessária para atingir as expectativas do cliente, com a geração desde simples CDs com as imagens até fotolivros de luxo.

Eu que não sou boba nem nada já fiz o meu curso de fotografia básica digital, porque, até então, todas as minha fotos eram totalmente intuitivas. Pretendo em breve colocar em prática e melhorar a performance.

Simplesmente adorei o curso, sem corujice, o maridón tem aquele jeito calmo, professoral e didático fazendo a matéria parecer fácil (não é) e divertida (ah, é). Vambora participar?

Quem quiser se inscrever, entre em contato no telefone ou no e-mail abaixo:

 
8 Comentários

Publicado por em 13/05/2010 em fora da cozinha, Uncategorized

 

Tags:

Arroz de Carreteiro Colorido

O final de semana foi produtivo aqui em casa, a cozinha esteve a todo vapor, finalmente consegui fazer mais de um prato, e estranhamente, nenhum dele era doce.

Para melhorar, embora não tenha nada a ver, consegui correr e caminhar com os cachorros. Como a correria tem sido grande nem os meus maiores hobbyes estavam sendo feitos.

Faz bastante tempo que quero testar esta receita, comum nos estados sulistas, o que significa que tem lugar cativo aqui em Brasília. Não sei se vocês sabem, mas aqui a coisa mais comum aos sábados e domingos é reunir a família e amigos para fazer um churrasco. Ás vezes tenho a sensação que fazermos mais churrasco do que os gaúchos. E aí, o que sobra vira arroz carreteiro. Eu não usei sobras, usei um belo pedaço de charque traseiro. Achamos que ficou boa para a  primeira vez, mas, claro, vou fazer pequenas alterações da próxima vez, que já estão registradas na receita abaixo.

Comece assim, deixe  500 g. de charque, cortada em pedaços grandes, de molho de um dia para o outro, trocando a água umas três vezes. Coloque-a numa panela de pressão com 4 xícaras de água, 1 folha de louro e 1 cenoura descascada e cortada em rodelas grandes, por 25 minutos, depois de apitar. Retire a carne e reserve a água e a cenoura. Despreze o louro.

Pique em pedaços pequenos: 1 cebola grande, 2 tomate sem semente e pele, 4 pimentas de cheiro, 6 colheres de sopa de cebolinha, 3 dentes de alho e 100 g de bacon.

Leve a uma panela, de fundo grosso preferencialmente, 2 colheres de sopa de azeite e 1 de manteiga, quando estiver quente, frite o bacon até dourar, acrescente a cebola, o alho e os tomates e deixe por 5 minutos fritando. Inclua a carne e frite mais um pouco, (neste momento na próxima vez acrescentarei 1 ou 2 linguiças calabresa cortadas em rodelas, e depois na metade, e fritaria junto com a carne), coloque 2 xícaras de arroz parborizado se quiser um carreteiro mais sequinho, e se quiser mais molhadinho, faça com o cateto ou agulhinha que tem mais amido. Refogue. Acrescente o caldo reservado que deve estar super quente e mais um pouco de água quente até perfazer 5 xícaras.

Deixe cozinhar em fogo baixo com a tampa semi-aberta até o grão ficar macio, mas ainda tenha um pouquinho de água. Desligue o fogo e acrescente a cebolinha e a pimenta de cheiro e 1 colher de sopa de azeite para dar um “brilhinho”, e, se você achar por bem, dê uma desfiada na carne que estará desmanchando e uma mexidinha no arroz.

Porque colorido? Porque os tomates, a cebolinha e a pimenta dão uma corzinha simpática. Além disto, servi com uma bela colher de sopa de geléia de pimenta por cima para dar um “up” e contrastrar.

Bem gostoso. Matei a vontade e tô aqui levinha (não o peso, o espirito). Ah, como para nós cozinheiros de plantão, ir para a cozinha é terapêutico!  Adoro!

E já que falei deles por aqui, e para que vocês não se esqueçam, seguem umas fotos que tiramos dos cachorrinhos da casa, depois e durante o passeio. Olhem que lindinhos…

Super Mike Franjinha

Fôfa Bebel!

 

Tags: