RSS

Arquivo mensal: julho 2008

Torta de Pão de Ló com Recheio de Ganache de Chocolate Branco e Morango e Cobertura de Brigadeiro

 
Ontem o Banquetes e Lanchinhos fez um mês de aniversário, para comemorar, uma Torta de Chocolate Branco, Brigadeiro e Morangos. Este bolo eu fiz para o aniversário da minha mãe que fez aninhos este mês. Parabéns e muita saúde a ela. Fomos a uma pizzaria e o pessoal elogiou muito. Sinceramente, também gostei. Espero que sirva de idéia para uma festa.

Foi postado com um dia de atraso, mas ainda tá valendo…

A partir de agora, espero aumentar a quantidade de postagem, atualizar a minha lista de blogs, visitar os blogs amigos, trocar idéias e receitas, receber comentários, dicas, estreitar laços e melhorar cada dia mais.

Que o blog me traga e nos traga muitas alegrias…

Ingredientes:

Pão de Ló

6 ovos
1 xícara de água fervente
2 xícaras de açúcar
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de sobremesa de fermento em pó

Bata na batedeira as gemas e acrescentar a água às colheradas até formar uma massa fôfa e volumosa, inclua o açúcar e bata até dissolvê-lo. Acrescente na mão a farinha de trigo e o fermento em pó.
Bata as claras em neve e acrescente delicadamente. Unte e esfarinhe uma fôrma grande d efundo removível. Leve ao forno a 180 graus por aproximadamente 30 minutos, ou até o palito sair sequinho. Corte em três partes e coloque o recheio.

Recheio:

1 lata de creme de leite sem soro
200g de chocolate branco
1 colher de sopa de manteiga
2 gemas
2 gotas de colorante amarelo gema (opcional)
1 caixa de morangos

Retire a película das gemas e bata até fazer espuma (use a batedeira). Aqueça o creme de leite por 1 minuto no microondas ou em banho-maria, acrescente o chocolate e deixe por mais um minuto. Acrescente a manteiga e o colorante, espere ficar morno e recheio o pão-de-ló. Por cima do creme coloque os morangos cortado em pedaços. Lembrem-se que são duas camadas de recheio, portanto, divida os morangos para dar para as duas.

Cobertura:

1 lata de leite condensado
1-2 caixinha de creme de leite sem soro
2 colheres de sopa de chocolate ou cacau em pó
1 colher de sopa de manteiga
1 pitada de sal

Levar ao fogo baixo os ingredientes até desprender da panela e ficar em ponto de brigadeiro mole. Espere ficar morno e cubra a torta. Enfeitei com morangos, pedaços de chocolates e chocolate granulado de duas cores.

Bj a todos.

Téia.

Anúncios
 
15 Comentários

Publicado por em 31/07/2008 em banquetes, chocolates, doces, morangos, sobremesas

 

Filé Suíno com Abacaxi e Cebolas

 
A medida que as receitas vão aparecendo, aparecem, também, as inspirações.
  
Há uns quatro anos atrás o super marido me inscreveu em um curso de culinária, fez o maior mistério, me mandou para um endereço sem dizer o que seria, enfim, ao chegar reconheci o endereço de um maravilhoso restaurante aqui de Brasília, o Restaurante Alice, (hoje se chama Alice Brasserie), o número 1 daqui, isto na opinião da maioria das pessoas, e totalmente confirmado pelos seus diversos títulos, entre eles: Desde 2001 a estrela do Guia Quatro Rodas de Boa Cozinha, Melhor da Cidade em 2003, 2004, 2005 e 2006 por júri da Revista Veja Brasília, Melhor Restaurante Francês e Chef do Ano em dois anos consecutivos, 2005 e 2006.
  
Após a primeira aula, o que havia era a formação de uma confraria, começamos naquele dia “Os Babetteiros do Alice”, em homenagem ao filme a Festa de Babette. Fiz parte deste grupo por mais de 2 anos, neste tempo, nos encontrávamos mensalmente para as aulas e muito mais durante o mês, sempre cozinhando todos juntos. Logicamente ficamos muito amigos, e não nos afastamos até hoje.
  
Este pontapé inicial dado pelo Miltão, mudou muito o meu estilo e aumentou demais o meu conhecimento de culinária e gastronomia, antes disto, eu praticamente só gostava e sabia cozinhar receitas doces, massas, saladas e tortas. Lá aprendi a fazer pato, peixe, filé, marreco, acompanhamentos, técnicas, ou seja, o melhor da cozinha francesa e internacional.
  
Aprendi muito com a Alice, ela é uma grande pessoa, uma mestra, a quem eu posso chamar de amiga.
 
Os babetteiros, assim nos chamamos, além de grandes amigos, foram e são de grande valia, como treinamento, troca de receitas e experiências culinárias, juntamente com o marido (que cozinha que é uma beleza) e minha mãe, são inspiração constante nesta maravilhosa área da gastronomia (e não só).
  
Deixando os entretantos e indo direto aos finalmentes, em 2005, foi lançado o livro “O Bistrô de Alice”, que ganhou dois prêmios no Gourmand World Cookbook Awards 2005 em Madri como melhor livro brasileiro nas categorias Chef Feminina e Harmonização de Pratos e Vinhos.
 
Recomendo, vale a pena, foi dele que retirei esta deliciosa receita, logo que o abri ela me fez brilhar os olhos, pois adoro carne suína, ainda mais com acompanhamento agridoce. Repeti umas três vezes aqui em casa. É tudo de bom.
 
Ingredientes (4 porções):
 
800g de filé de porco
1 lata de abacaxi em calda cortado em rodelas e cada uma em quatro
3 colheres de sopa de azeite
3 colheres de sopa da manteiga (a receita dizia 2 colheres, acrescentei mais uma)
2 cebolas cortadas em tiras
50 ml de caldo de carne
1 colher de sopa de maisena (não tinha na receita, gosto do molho mais grossinho)
1 dente de alho
Suco de 1/2 limão
Sal e pimenta do reino a gosto
 
Tempere o filé de porco com o sal, a pimenta e o alho.
Aqueça o forno a 180° graus.
Numa frigideria, derreta a manteiga, junte o azeite e doure o filé.
Leve ao forno por uns 5 minutos para terminar o cozimento.
 
Na mesma frigideira, acrescente mais uma colher de sopa de manteiga e doure as cebolas, adicione o abacaxi, a calda e o caldo de carne, mexa até que esteja ligeiramente caramelizado, junte o suco de limão e a maisena até engrossar.
 
Enfeite com pimenta rosa. Eu servi com arroz integral com castanhas do pará.
 
Bj a todos.
 
Téia.
 
6 Comentários

Publicado por em 29/07/2008 em amigos, banquetes, restaurantes, salgado

 

Delícia de Banana

Sobremesa maravilhosa. Poucas pessoas que eu conheço não gostam de banana, portanto, se querem agradar façam-na, não vão se arrepender.
 
Tem um amigo meu, já citado no blog, aquele que está morando em Floripa, que não posso chamar ele aqui em casa e ele já pergunta se vai ter este doce. Ele diz que aparece nos sonhos dele…kkkk…sonhar com doce é coisa de gente gulosa, como ele e eu…Na sua despedida (temporária), fiz uma travessa para ele, e ainda sobrou umas quatro porções que coloquei em potes de plástico como este da foto, levei duas porções para a casa da minha mãe e deixei duas para mim e o marido. Saímos para o shopping e daqui a pouco o meu irmão me liga perguntado se estava com minha mãe, eu disse que sim e ele pediu para perguntar se podia comer a sobremesa da geladeira, minha mãe disse que podia, mas que deixasse um pouco para ela provar. Ô familiazinha formiga…Adivinha qual foi a primeira coisa que ela fez quando chegou em casa? Ver se ele tinha deixada um pouco para ela. Ainda bem que sim, não tem coisa pior do que ficar “aguando” por um comida e ao chegar em casa não ter mais sinal dela. Concordam?
 
Ingredientes (10 porções):
 
Doce de banana
 
12 bananas nanicas cortadas em rodelas
2 xícaras de açúcar
2 xícaras de água
2 colheres de chá de canela em pó
 
Leve ao fogo o açúcar e deixe caramelizar, acrescente a água e deixe ficar em ponto de caramelo claro, acrescente a banana e deixe até a mesma amolecer. Reserve.
 
Creme amarelo
 
1 litro de leite
1 lata de leite condensado
3 colheres de sopa de maisena
3 gemas coadas
2 colheres de chá de baunilha
1 lata de creme de leite sem o soro
 
Levar ao fogo todos os ingredinetes, exceto o creme de leite que vai se acrescido ao final, até virar um creme. Reserve.
 
Creme branco
 
3 claras
3 colheres de sopa de açúcar
1 lata de creme de leite sem soro
 
Bata as claras em neve e acrescente o açúcar ao poucos até encorpar. Acresente o creme de leite ao final
 
Montagem:
 
De baixo para cima:
 
creme amarelo
doce de banana
creme branco
canela salpicada
 
Dicas:
 
As bananas devem estar muito maduras senão o doce perde a graça e não fica cremoso. Envolva-as em jornal um dia antes de fazer a sobremesa. Funciona.
 
No creme amarelo sempre acrescento duas gotinhas de colorante comestível amarelo gema. A cor fica linda.
 
Claras em neve crescem lindamente se estiverem em temperatura ambiente e fôr acrescentada a elas uma pitada de sal.
 
Bjs.
 
6 Comentários

Publicado por em 22/07/2008 em doces, sobremesas

 

Macarronada de Atum do Miltão

 
Esta macarronada já rodou o Brasil: Minas, São Paulo, Sergipe, Alagoas, Bahia, pelo menos. Muito antes dos foodblogs existirem, aliás, antes da Internet existir. É invenção e autoria do super marido ♥. Muitas reuniões na casa dele, quando ainda éramos solteiros, a tinham como estrela, e era exigência dos amigos e convidados. Fizemos tanto que agora só de vez em quando repetimos, pois tudo demais enjoa.
 
É de agradar a muita gente, até as crianças, é super rápida, prática, custo-benefício ótimo, e, claro, deliciosa. O toque fica por conta da pimenta Tabasco, e do contraste da mostarda com o catchup. O marido sempre a chama de Tunna Spaghetti, afinal ele é neto de italianos, mas como fazer espagete para muita gente é complicado, pois às vezes gruda e não dá pra arriscar quando as visitas estão com fome, atualmente quando fazemos usamos macarrão pequeno: penne, farfale (gravatinha) ou fusilli (parafuso). Façam ao gosto do freguês, pois, quem adora cozinhar também gosta de agradar aos començais.
 
Só um detalhe, a foto não faz justiça a cor linda que esta macarronada possui (esta fui eu que tirei), um laranja-avermelhado lindo. Para comermos também com os olhos.
 
Dica: Não use creme de leite em lata, pois pode talhar, aliás isto vale para todas as receitas que vão diretamente à boca do fogo, principalmente as salgadas, alguns cremes, musses e sobremesas exigem o creme de leite em lata, devido a consistência que pode ser alterada, pois o de lata é mais encorpado e é possível tirar o soro, não é o caso deste prato.
 
Ingredientes (6 porções):
 
500g de macarrão
2 latas de atum sólido no óleo
2 latas de molho de tomates pronto
2 caixas de creme de leite
1 colher de sopa de manteiga
1 cebola picada finamente
200g de catchup
100g de mostarda comum
cheiro-verde, sal, pimenta (a gente usa Tabasco), pimenta do reino e molho inglês a gosto
 
Ferva a água (uns 3 litros é suficiente) e cozinhe o macarrão pelo tempo descrito na embalagem. Doure a cebola na manteiga , junto com o óleo de uma das latas, acrescente o atum e frite por um 3 minutos, mexendo sempre. Adicione o molho de tomate, o catchup, a mostarda, os temperos e cozinhe por mais 5 minutos até ferver. Desligue o fogo e acrescente o creme de leite. Caso goste, salpique queijo ralado por cima.

Delícia!

 
3 Comentários

Publicado por em 20/07/2008 em banquetes, massa, peixe, prato principal, salgado

 

Torta de Linguiça de Frango e Pimenta de Cheiro

 
A combinação de linguiça de frango apimentada com pimenta de cheiro é muito usada aqui em casa. Já fiz pizza, risoto, torta e arroz de forno. Todas ficaram ótimas, em breve postarei algumas delas. Esta torta é a minha versão da famosa torta de liquidificador, fica uma massa consistente com gostinho de queijo. Eu gosto muito.
 
Ingredientes (15 pedaços grandes ou 30 pequenos):
 
Massa:
 
3 ovos
1 xícara de óleo de girassol ou milho
2 xícaras de farinha de trigo
1 e 1/2 xícara de queijo parmesão ralado
2 xícaras de leite
1 colher de sopa de fermento em pó
Sal a gosto (Se achar necessário, lembrem-se que o recheio aqui é de linguiça)
 
Bata no liquidificador todos os ingredientes, sendo que o fermento vai por último.
 
Recheio:
 
200g de lingüiça de frango apimentada picada e levemente frita em frigideira anti-aderente (descarte a gordura que ficará na panela)
8 pimentas cruas de cheiro picadas em rodelas grandes
6 colheres de sopa de molho de tomate pronto
Misture na mão. Reserve.
 
Cobertura:
 
4 colheres de sopa de gergelim branco crú
1 colher de sopa de queijo parmesão ralado
Misture na mão. Reserve.
 
Montagem:
De baixo para cima:
 
Massa
Recheio
Massa
Cobertura
 
Leve para assar em fôrma retangular untada e esfarinhada, em forno pré-aquecido por aproximadamente 30 minutos a 200 graus, ou até ficar levemente dourada.
 
Dica: Tortas salgadas ou doces, bolos, pudins, biscoitinhos, pães, etc, têm que ser levados ao forno pré-aquecido, por 10 minutos e o tempo de preparo depende muito do tipo, tamanho e modelo do forno, por isto a cada 10 minutos dê uma olhadinha, se estiver pegando embaixo e ainda crua em cima, suba para a grade mais alta e/ou diminua a temperatura.
 
1 comentário

Publicado por em 19/07/2008 em lanche, lanchinhos, lingüiça, salgado

 

Bolo Tentador

Eu adoro este bolo!
 
Ele fica muito fôfo e o gosto com a mistura de leite de côco, queijo e limão é única. Outra coisa, ele rende uma fôrma de bolo grande e uma pequena de pão, aí sempre levo o pequeno para o trabalho ou dou para algum amigo, e ainda fica um bolão para as barrigas famintas lá de casa. Fica ótimo no café da manhã ou para um lanchinho no final da tarde com um capuccino.
 
Ingredientes:
 
6 ovos
3 colheres de sopa de manteiga
2 xícaras de açúcar
3 xícaras de farinha de trigo
1 garrafa pequena de leite de côco
1 garrafa de leite de vaca (use a medida do leite de côco)
1 pacote pequeno de queijo parmesão
1 colher de sopa de fermento em pó
Raspas de 1 limão
 
Modo de Preparo:
 
Bata as gemas (peneiradas) com a manteiga e o açúcar, acrescente a farinha, os leites, o queijo e as raspas, por fim o fermento. Bata as claras em neve e acrescente ao final.
 
Unte e esfarinhe uma fôrma grande e uma de pão. Leve ao forno em 200 graus por aproximadamente 30 minutos ou ao espetar um palito e ele sair limpo.
 
Muito bom!
 
 

Salgadinho Rocambole de Parmesão

 

 
 
Gente, vou falar uma coisa, conheço dezenas de pessoas que cozinham divinamente: conhecidas, amigas, tias, avós, marido, irmão, sogra, profissionais, amadoras, confrades, mas ninguém cozinha como minha mãe. Desde quando eu era criança ela faz pratos que hoje são comuns, mas há 30 anos atrás era totalmente novo. Lá na década de 70 e minha mãe ia de suflês, filés ao molho de champingnon, peixe com banana, e por aí vai. Isto, no almoço do dia-a-dia. Sempre tínhamos comidas diferentes em casa.
 
Deve ser por isto que não temos medo de experimenta nada e é difícil achar alguma coisa que eu, meu irmão e minha mãe não gostemos, além do gosto pela cozinha. As suas combinações e temperos realmente são únicos. Todo mundo que vai definir ou elogiar ela sempre começa com elogios a sua comida, e ela merece cada um deles.
 
Para você querida mãe, meu muito obrigada pelas dicas, inspirações e diversidade que me permitem hoje gostar tanto de cozinhar.
 
Well, tudo isto porque esta receita é bem antiga lá em casa, sempre tinha este salgadinho nos aniversários, e eu ficava torcendo para sobrar e eu poder comê-los com um suco bem gelado.
 
Há algumas semanas pedi para ela vir aqui em casa me ensinar e o resultado está aí.
 
Ingredientes (para 3 rolos e 6 porções):
 
Massa:
 
250g de manteiga em temperatura ambiente
500g de farinha de trigo
1 xícara não muito cheia de leite
1 colher de sopa de fermento em pó
1 colher de café de sal
 
Esfarinhe farinha de trigo numa pedra de granito ou mármore, disponha a farinha, acrecente a manteiga e amasse com a ponta dos dedos, acrescente aos poucos o leite, até formar uma massa que solte nos dedos, o sal, e por fim o fermento. Reserve.
 
Recheio:
 
150g de manteiga em temperatura ambiente
150g de queijo paramesão
 
Coloque em uma travessa e misture com uma colher.
 
Abra a massa em quadrados, passe uma camada fina do recheio, enrole como um pequeno rocambole, passe um filme plástico, ou amarre um pano fininho (como na foto) e leve ao congelador por 30 minutos (Observe as fotos). Corte em rodelas fininhas e leve para assar em forno a 180 graus até dourar, aproximadamente de 20 a 25 minutos.
 
Pode ser congelado antes de assar por até 15 dias e depois de assado dura até uma semana em lata fechada.
 
Desmancha na boca!
 
Bj a todos.
 
 
 
17 Comentários

Publicado por em 18/07/2008 em lanche, salgado